Qual o papel da Contabilidade para Empresas em Recuperação Judicial ou Falências

recuperacao-judicial-ou-falencias-econtadorlegala

Toda empresa está sujeita a ter que lidar com situações desafiadoras. O empreendedorismo é composto de diversos obstáculos que podem, inclusive, levar empresas a enfrentarem processos como a recuperação judicial ou falências.

Dessa maneira, quando um empreendimento se encontra em um momento assim, contar com o apoio de um serviço especializado é fundamental. Nestes casos, estamos falando, principalmente, de uma contabilidade.

Os profissionais contábeis podem auxiliar um empreendedor a lidar com processos como recuperação judicial ou falências nas empresas. Fato que torna o seu papel cada vez mais importante dentro de um negócio.

Sendo assim, o que você acha de entender melhor sobre o papel do contador em uma empresa? Vamos descobrir, por meio deste artigo, como uma contabilidade pode ajudar um negócio a lidar com as suas crises internas.

Leia também sobre a Reestruturação financeira: como replanejar as finanças em situações adversas.

Portanto, acompanhe conosco todas as informações do papel da contabilidade para empresas em recuperação judicial ou falências. Leia até o final e tire todas as suas dúvidas sobre este tema.

O que são os processos de recuperação judicial ou falências?

Assim como uma empresa está sujeita a lidar com momentos bons e que estimulam o seu crescimento, elas também precisam lidar com situações que colocam toda a sua estrutura e funcionamento em risco.

Sendo assim, uma empresa pode acabar enfrentando a “Lei de novas falências” (Lei nº 11.101 / 2005). Estamos falando a recuperação judicial, que tem como intuito auxiliar aqueles negócios que se encontram com problemas financeiros.

A aplicação desta lei em uma empresa permite a manutenção da sua fonte produtora. O foco é preservar a sua atividade social, fazendo com que ela honre com todos os seus credores. Contudo, deve-se, em primeiro lugar, solicitar um pedido na justiça.

Logo após este primeiro processo, a empresa fará um acordo com os seus credores por meio de um plano organizacional. Fato que permite promover a sua estabilidade financeira de uma maneira mais segura.

Portanto, o ideal agora é entender quais são os aspectos que podem levar uma empresa a recorrer aos processos de recuperação judicial ou falências. Acompanhe a seguir e conheça cada um deles.

Quando recorrer à recuperação judicial ou falências?

São vários os motivos que podem levar uma empresa a ter que lidar com um processo de recuperação judicial ou falências. Afinal de contas, a vida de uma empresa é marcada por momentos bons e ruins.

Desse modo, conheça a seguir os principais fatores que podem resultar em um processo como o que estamos dando destaque:

  • Falta de liquidez em uma empresa;
  • Administração do capital giro feita de maneira errada;
  • Ausência de capital de giro;
  • Quando o prazo de pagamento é estendido;
  • Ausência de um controle financeiro.

É indispensável que todo empreendedor busque identificar o que levou a sua empresa a se encontrar em um momento delicado. O foco é implantar ações preventivas, evitando uma piora na situação da empresa.

Portanto, a atuação de uma contabilidade em empresas assim é fundamental. Afinal, estamos falando de profissionais especializados que podem contribuir com a recuperação de um empreendimento.

Aproveite para ler o nosso artigo sobre Abertura de empresas, alterações contratuais e baixa de empresas em Belo Horizonte.

Como a contabilidade pode ajudar uma empresa em recuperação judicial?

Quando uma empresa se encontra enfrentando um processo de recuperação judicial ou falências, ela deve recorrer à uma contabilidade. Assim, ela terá ao seu lado profissionais especialistas para contribuir com a gestão de um negócio.

A primeira ação de um profissional contábil se encontra na análise dos balanços de um empreendimento. O foco é identificar a capacidade de recuperação de uma empresa, fazendo com que ela se mantenha ativa.

Sendo assim, para lidar com os processos de recuperação judicial ou falências, o empreendedor deverá entregar algumas informações ao contador. Dentre elas, nós podemos destacar os seguintes dados:

  • O balanço patrimonial;
  • A demonstração de todos os resultados acumulados;
  • Demonstração dos resultados do último exercício social;
  • O relatório gerencial referente ao fluxo de caixa e a sua projeção.

Desse modo, a contabilidade, uma vez com todas as informações acima em mãos, fará a análise de alguns pontos como, principalmente, a análise da situação econômica e financeira de um empreendimento.

Portanto, o intuito do papel da contabilidade é dar mais força para que uma empresa se mantenha no mercado. Afinal de contas, precisamos concordar que nenhum empreendedor quer ver o seu negócio fechando.

Leia também o nosso artigo sobre o as principais Diferenças entre contabilidade digital e tradicional/convencional.

Por fim, durante o processo de recuperação judicial ou falências, o contador deve criar e organizar os documentos necessários para fazer a petição judicial. O profissional contábil irá atuar como um auxiliar do juiz em todo o processo.

O que você achou do nosso conteúdo? No caso de dúvidas, deixe-as no campo de comentários que nós iremos responder! Aproveite para acompanhar também o nosso blog e ler outros artigos como este!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *