Declaração de ganhos de capital: quando e como preencher

declaracao-de-ganhos-de-capital

Apesar de o principal requisito que leva um contribuinte a ter que fazer a Declaração de Imposto de Renda ser ultrapassar o limite de rendimento tributável (R$ 28.559,70), existem outros fatores que precisam ser amplamente considerados. 

Um deles, por exemplo, é o ganho de capital, que ocorre quando um proprietário lucra com a venda de um imóvel, móvel ou até aplicação financeira. 

Veja no decorrer desse artigo todas as principais informações sobre quando e como preencher a declaração de ganhos de capital. Vamos lá?!

O que é ganho de capital?

Como já ressaltamos no início deste texto, o ganho de capital é todo faturamento lucrativo que um proprietário tem sobre a venda de um imóvel, móvel ou investimento financeiro. Ou seja, é o valor ganho quando uma dessas opções é vendida por um preço maior que quando foi adquirido. 

Se você comprou uma casa por R$ 500 mil e vendeu por R$ 600 mil, a diferença valorizada, neste caso de R$ 100 mil, é o valor do ganho de capital. Obviamente, quando o caso é ao contrário havendo depreciação, não se considera ganho, pois não há lucro. 

Quando a valorização ocorre é necessário fazer a Declaração de ganho de capital e pagar o Imposto de Renda, que é um percentual de, no mínimo, 15%.

Leia mais: Contabilidade digital: melhor custo-benefício para sua empresa.

Como calcular o IR sobre os ganhos de capital?

A Receita Federal disponibiliza uma tabela progressiva predefinida com os percentuais das alíquotas correspondentes aos determinados valores de ganho de capital. 

Então, o cálculo é simples. Assim que você já estiver ciente de qual foi o ganho de capital da operação, basta verificar em qual faixa da tabela de alíquotas ele está e aplicar o percentual. 

Ganho de capitalAlíquota
Até R$ 5 milhões15%
De R$ 5 milhões a R$ 10 milhões17,5%
De R$ 10 milhões a R$ 30 milhões20%
Acima de 30 milhões22,5%

Como a tabela é progressiva, quanto maior for o ganho de capital maior será a onerosidade da alíquota a ser aplicada. 

Esse cálculo na prática funciona da seguinte forma: você comprou sua casa por R$ 500 mil e conseguiu vender por R$ 600 mil, o ganho de capital é de R$ 100 mil, então o percentual para o cálculo do imposto será de 15%, correspondente a R$ 15 mil. 

Como fazer a declaração de ganhos de capital?

A declaração de ganho de capital precisa ser feita até o último dia do mês subsequente, ou seja, se a venda foi efetuada no dia 16 de junho, ela precisa ser declarada até 31 de julho. 

Ela será realizada dentro do GCap ou PGD, que é o software disponibilizado pela Receita Federal para download. Com o programa já instalado é necessário iniciar uma nova declaração e selecionar o tipo dos bens e direitos (se é imóvel, móvel ou participação societária). 

Em seguida, preencha os valores de compra e venda, datas e outros detalhes. Por fim, cheque o resumo de todo esse processo na aba “Consolidação Geral” e emita o Documento de Arrecadação da Receita Federal (DARF), que precisa ser pago até o último dia do mês seguinte à entrega da declaração. 

Mas, atenção! Esses passos são apenas referentes à Declaração de ganho de capital. Ela deverá constar na Declaração de Imposto de Renda do ano seguinte. 

Esse processo também é simples, uma vez que a ferramenta utilizada para declarar os rendimentos disponibiliza uma maneira de importar as informações do GCap.

Declaração de lucro isento

A Declaração de ganho de capital que for isenta também precisa ser informada, para efeitos de fiscalização, na Declaração de Imposto de Renda. 

Essas operações isentas são: 

  • Venda de um único imóvel por valor inferior a R$ 440 mil, caso não tenham sido efetuadas alienações similares nos últimos cinco anos;
  • Venda de ações da bolsa de valores até no máximo R$ 20 mil no mês não sendo por day-trade;
  • Vendas de imóveis comprados até o ano de 1969;
  • Vendas de bens imóveis com recursos utilizados para a aquisição de outro imóvel residencial dentro de 180 dias. 

Omissão de informações

Existem algumas sanções que poderão ser impostas caso o proprietário do imóvel não declare sua venda, ou ainda que o faça omita informações. 

Elas vão desde multas financeiras pelo atraso, com aplicação de juros, até penalidades da Receita Federal na mudança de titularidade do bem para o comprador.

Tenha o apoio de uma contabilidade

Todo esse processo de venda de bens ou direitos precisa ter um acompanhamento contábil para que a operação seja feita totalmente dentro dos conformes legais. 

Além disso, esse suporte também auxiliará para que a Declaração de ganhos de capital seja realizada corretamente.  

São diversas burocracias que fazem parte dessas operações tributárias. Justamente por isso convidamos você a aprender mais ao ler os artigos que publicamos em nosso blog e ver o nosso conteúdo nas redes sociais

Entre em contato com nossos profissionais e tire suas dúvidas sobre todos os processos relacionados à declaração de ganhos de capital e a de Imposto de Renda.

Continue a leitura: Dúvidas sobre os documentos necessários para IRPF?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *